From Palestine

É com tristeza e indignação que soubemos que João Pereira de Oliveira, conhecido como João Bigode, foi assassinato no dia 15 de Abril por um esquadrão da morte. João Bigode foi baleado por volta das 19h na sua casa em Santana, município de Antônio Gonçalves, Bahia. 

Em 2015, a Coalizão de Defesa da Terra foi lançada oficialmente como um espaço de coordenação para alguns dos maiores movimentos populares da Palestina, bem como para organizações de base locais. Já construímos ações poderosas e de resistência popular em conjunto – mas a fim de continuar no próximo ano, precisamos do seu apoio. Por favor, considere contribuir com uma doação para a nossa luta em 2016.

Chamada para a Semana contra o Muro do Apartheid 2015.

Até o presente momento, 2015 tem sido um dos piores momentos do plano de limpeza étnica israelense contra o povo palestino. O estado de Israel está implementando rapidamente um plano para transferir à força a população palestina de mais de 500 comunidades localizadas na área C, 7.000 palestinos que vivem em 46 comunidades beduínas no Vale do Jordão e no leste de Jerusalém estão resistindo à demolição de suas comunidades, e um adicional de 20 comunidades estão sob ameaça no sul da cidade de Hebron. Este cenário junta-se aos mais de 15.000 palestinos expulsos de suas casas na Cisjordânia durante as duas últimas décadas e inclui algumas das 4.500 ordens de demolição pendentes contra edifícios palestinos. Estamos nos aproximando rapidamente de um ponto crucial onde não haverá “retorno”.

Curta a página no Facebook “Olimpíadas sem apartheid” aqui!

Empresas militares israelenses, todas elas profundamente em crimes de guerra de Israel encontra o povo palestino, entre outras, veem os Jogos Olímpicos como um grande oportunidade de lucro e meio de exportar sua experiência “testada em campo” em manter apartheid, repressão de pessoas, militarização de espaços urbanos ao redor do mundo. Isso deve ser parado.

Na manhã de hoje, forças israelenses vieram com suas escavadeiras e destruíram o acampamento de protesto construído em resistencia à expulsão forçada e a realocação das comunidades beduínas.

Assista o video.

 

Eles estão lutando para preservar o direito à sua própria terra em Abu Dis, Cisjordânia. Um grupo de palestinos se reúne todas as noites para lutar por sua terra.

 

Territórios Palestinos Ocupados, 25 de janeiro de 2015
 
Para: Syriza e o povo grego
 
Em nome da Coalização Palestina pela Defesa da Terra (Palestinian Land Defense Coalition), uma rede de comitês locais, agricultores, trabalhadores, mulheres e jovens, nós congratulamos Syriza e o povo grego pela vitória nas eleições de ontem.
 

No dia 18 de janeiro de 2015, o Ministro das Relações Exteriores do Canadá, John Baird, foi alvo de uma manifestação em sua visita à Ramallah, cidade palestina a 10km de Jerusalém.

O governo de Rio Grande do Sul entregou nesta terça-feira uma carta aberta ao embaixador da Palestina Ibraim Alzeben para declarar como “sem objeto” o protocolo assinado com a subsidiária da israelense Elbit Systems, a AEL Sistemas, localizada em Porto Alegre.

Em Jerusalém, os confrontos diários com as forças de ocupação israelensescontinuaram na cidade velha, Shu'fat, Monte das Oliveiras, Silwan, Al Isawiya, Beit Hanina, Athouri, campo de refugiados Shu'fat, Sur Baher e Jabal Al Mukaber.

 

Desde julho deste ano seis palestinos foram mortos e 900 presos em Jerusalém. Somente no mês de novembro, 111  pessoas foram presas em Jerusalém, além de milhares de feridos.

 

A ocupação israelense está aumentando seus crimes contra o povo palestino e suas propriedades com ataques que variam entre roubo de terras, ataques racistas cada vez mais brutais por colonos e uma série interminável de ações judiciais e administrativas. Tais ações são claramente racistas, aprovadas e implementadas pelo governo de ocupação, especialmente em Jerusalém. Abaixo está um resumo de alguns destes ataques que têm sido documentados.

Repressão-Agressão-Destruição-Expulsão-Punição colectiva

x

Select (Ctrl+A) and Copy (Ctrl+C)